dando continuidade aos infinitos

Analisando, hoje pela manhã, percebi que há muito tempo não escrevo nada… confesso que me preocupo muito com o conteúdo, antes de mais nada. gostaria de ter algo bombástico para postar, mas é muita pretenção minha criar polêmica, afinal, isso é para poucos. Está longe dos meus sonhos ser como Arnaldo Jabor, Carlos Prates, Nelson Motta, etc… Gostaria muito de poder ser intelectual e estar sempre dentro de uma biblioteca, mas isso infelizmente isso não enche barriga, e é necessário desempenhar tarefas não muito agradáveis durante a semana, mas que com certeza darão retorno financeiro. Não me proponho a fazer fofoca por aqui também, o meu negócio é dissiminar o conhecimento nessa rede que é espetacular que se bem utilizada poderá melhorar muito a sociedade como um todo. (não vou entrar nesse assunto agora, mas é lamentável sermos obrigados a muita coisa…). Mas voltando ao assunto inicial, a partir de hoje (28.03.2011) me proponho a pelo menos uma vez por semana postar algo, por mais inútil que seja. Apenas para criar um inicio de conversa, e quem quiser que teça sua opinião. Vou tentar me comportar como a maioria e utilizar mais meu Facebook. Twitter, Orkut etc…

Ah, eu to lendo (ainda) A Menina que Roubava livros, é muito legal, eu particularmente adoro coisas que falem de guerra, estou terminando, assim que finaliza-lo publicarei uma resenha e após retomarei a leitura de O Morro dos Ventos Uivantes, de minha chará Emily Brontë… aguardem…

“J

O Teatro Mágico = amor à primeira vista

Tive meu primeiro contato com esse espetáculo no dia 15 de abril e me apaixonei. Não somente pelas músicas que tem letras magníficas, mas pelo grupo em si. é algo que eu nunca tinha visto antes, nada parecido, realmente foi amor à primeira vista. Não tem nem como explicar, só assistindo mesmo pra saber. e é uma pena que muita gente não conheça, exatamente quem devia conhecer e saber o que eles tem a dizer, o que eles nos fazem pensar a respeito da tv, a respeito de muitas outras mídias que nos deixam alienados e que nos manipulam fazendo-nos pensar como eles desejam…. não vou mais escrever porque vai se tornar muito polêmico… mais aí vai um trechinho de uma música linda, e o link deles pra quem quiser:

Será que a sorte virá num realejo?
Trazendo o pão da manhã
A faca e o queijo
Ou talvez… um beijo teu
Que me empreste a alegria… que me faça juntar
Todo resto do dia… meu café, meu jantar
Meu mundo inteiro…
que é tão fácil de enxergar… E chegar

O Teatro Mágico

Às vezes, não há nenhum aviso. As coisas acontecem em segundos. Tudo muda. Você está vivo. Você está morto. E as coisas continuam.

Somos finos como papel. Existimos por acaso entre percentagens, temporariamente. E esta é a melhor e a pior parte, o fator temporal. E não há nada que se possa fazer sobre isso. Você pode sentar no topo de uma montanha e meditar por décadas e nada vai mudar. Você pode mudar a si mesmo para ser aceitável, mas talvez isso também esteja errado. Talvez pensemos demais. Sinta mais pense menos.

(Charles Bukowski)

diário de hoje

Terça-feira, 24 de Junho de 2008, inverno, frio e tempo bom…..

querido diário,

hoje conheci o renomado autor gaúcho, membro da Academia Brasileira de Letras Moacyr Scliar! e como era de se esperar ele é muito muito inteligente e gentil.

acho que não é muito positivo ficar deslumbrada com esse tipo de personalidade que cruza nosso caminhos, mas eu ultimamente to fazendo o que me da vontade, então fui lá, pedi um autógrafo, (alguns me disseram que isso não é profissional, dane-se o que pensam os outros) foi muito bom ter conhecido ele, e ainda trocar umas palavras, as pessoas inteligentes são simples e humildes, arrigãncia é só para pessoas “ignorantes” quando escrevo uso palavras um pouco fortes para o que eu quero expressar, mas é isso mesmo, o objetivo é ser tocante…

bom o Moacyr Scliar é inteligente e muito legal, aaah ele disse que o meu nome é literário hehehe, eu já sabia, acho q minha mãe se inspirou em uma escritora heheheh

nunca li o morro dos Ventos Uivantes na íntegra, mas tenho que sobrar tempo e ler né, quem sabe um dia me de vontade…

e por hoje é só pessoal, essa semana eu escrevo ainda

beijos a todos e até mais

Perdi alguma coisa que me era essencial, e que já não me é mais. Não me é necessária, assim como se eu tivesse perdido uma terceira perna que até então me impossibilitava de andar mas que fazia de mim um tripe estável. Essa terceira perna eu perdi. E voltei a ser uma pessoa que nunca fui. Voltei a ter o que nunca tive: apenas as duas pernas. Sei que somente com duas pernas é que posso caminhar. Mas a ausência inútil da terceira me faz falta e me assusta, era ela que fazia de mim uma coisa encontrável por mim mesma, e sem sequer precisar me procurar.

Clarice Lispector by: Carlotadebourbon

Intimidade

No coração da mina mais secreta,
No interior do fruto mais distante,
Na vibração da nota mais discreta,
No búzio mais convolto e ressoante,

Na camada mais densa da pintura,
Na veia que no corpo mais nos sonde,
Na palavra que diga mais brandura,
Na raiz que mais desce, mais esconde,

No silêncio mais fundo desta pausa,
Em que a vida se fez perenidade,
Procuro a tua mão, decifro a causa
De querer e não crer, final, intimidade
                            
                                          José Saramago

“Como será possível acreditar num Deus criador do Universo, se o mesmo Deus criou a espécie humana? Por outras palavras, a existência do homem, precisamente, é o que prova a inexistência de Deus.”

José Saramago